Fernanda Dinigre – Depoimentos | Colégio Perfil | Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Vilas do Atlântico, Lauro de Freitas, Bahia.

Depoimentos

Fernanda Dinigre


O Perfil realmente foi uma casa pra mim, tia Mary uma mãe e todos lá uma família. Estudei praticamente toda minha vida lá e chorei muito quando tive que mudar de escola por motivo de mudança.

Voltei ao Perfil 4 anos depois e reencontrei a maioria dos meus amigos na mesma turma de sempre, com a receptividade de sempre. Vi as tias, que cuidaram de mim desde meus 3 anos de idade, pelos corredores; os professores, que me deram toda a base que me diferenciou como aluna aonde eu fosse, ainda ensinando nas mesmas turmas; Tatá, com aquele jeito de vó, vendendo o mesmo misto de sempre na cantina.

Lembro como se fosse ontem de quando víamos Tia Mary andando pela escola e saíamos correndo para entrar embaixo da blusa dela, pulando e gritando “Tia Mary, tia Mary!”. Um pouco assustador pensar em como cabiam 6 crianças pulando embaixo da blusa de Tia Mary. (Risos)

Fui com minha turma da quarta série em excursão pra Chapada Diamantina, eu tinha 9 anos e posso dizer que foi a excursão que mais marcou minha vida escolar.

Eu fui aluna do professor Veríssimo no primeiro ano dele no colégio, quando eu era quinta série, e até hoje lembro com detalhes da aula de “Esquistossomose” e de uma prova sobre peixes, que tinha um desenho pra eu dizer o nome das barbatanas. Na verdade, lembro de todos os meus professores do Colégio Perfil, desde o Grupo 3 até a sexta série e depois no terceiro ano. Lembro da carta que escrevi pra Tia Inês pedindo pra pular um ano, porque aprendi a escrever e ficava entediada comendo, cochilando e brincando, como todas as crianças de 4 anos da minha turma. Lembro das tias que cuidavam da gente, Marinalva, Ester, Zene, Jú, de todas. Lembro da alegria que senti quando construíram umas casas de boneca do nosso tamanho no parque dos pequenos (e de quão injustiçada me senti por já ter passado da idade de brincar nelas). Lembro da secretaria e todas as suas reformas. Ah, a secretaria! Quantas enfermidades o chá de boldo já curou naquela secretaria. E se o chá de boldo não resolvia, a água maravilha dava jeito!

Eu tinha, até pouco tempo, minhas fardas da Escola Pollyana, Colégio Perfil Pollyana e Colégio Perfil guardadas e tenho, até hoje, MUITAS fotos das diversas peças e apresentações que fizemos ao longo desses anos e das muitas festas de aniversário que comemorei junto com essa família. Lembro das músicas que cantamos na apresentação sobre o Brasil na quarta série, lembro dos quadros e esculturas que fizemos pra aula de artes (alguns minha mãe ainda guarda), lembro um pedaço da música que tocamos com flauta em um recital que fizemos pra aula de música (considerando que só tínhamos aula de música até a primeira série, se não me engano, eu não tinha mais do que 6 anos). Um dia desses lembrei minhas falas da feira de ciências que fizemos sobre biotecnologia com Professora Josélia! Do cartaz que desenhei pra essa feira, eu ainda lembro de tudo perfeitamente.

Só quem estudou lá sabe como o Perfil foi maravilhoso pra gente. Nos ensinou, desde pequenos, a aceitar e respeitar as diferenças, a importância da inclusão. Aprendi lições valiosas com Guiga, Isis, Tarsila, Gabriela e Henrique, que se formou no terceiro ano com a gente.

Lembro dos versos da placa comemorativa que fica dentro da escola e que eu lia todos os dias de manhã de forma teatral, como quem declama um poema:

“Ontem, um sonho acalentado…
Hoje um ideal realizado.
Paixão que envolve o coração…
Alegria que dá sentindo à vida.
Espaço mágico de construção.”

E é isso que o Perfil é: Espaço mágico de construção.

E, com certeza, se eu ainda estiver morando aqui quando tiver meus filhos, eles estudarão no MEU Colégio.



Agende uma visita